Pingue-pongue

Pingue-pongue com Mariela Passalacqua

Gente, a entrevistada de hoje tem um perfil um pouco diferente do que tivemos até agora. A Mariela tem no currículo uma super conquista de -23,5kg! Não é incrível a transformação!? Além de tudo: ela se casa em 10 dias, tem uma loja no shopping (@popupstoreribeiraopreto – por sinal, adoro!), trabalha igual louca e ainda consegue manter o corpitcho que conquistou com tanta dedicação. Vamos ver o que a Má tem pra dividir com a gente.

Má, a sua transformação é impressionante. Quantos quilos você perdeu e em quanto tempo?

Nossa, Lari, eu me perdi no fim das contas, acredita? Cheguei a pesar 72kg. Hoje, estou com 48,5kg (a meta até o meu casório é 48kg). O processo todo demorou quase 2 anos, mas não me arrependo, não. Comemorei cada kg que perdi!

Em que momento você teve a iniciativa de mudar de vida?

Acho que não teve um momento, em especial. Quando comecei a namorar o Gui, as mudanças aconteceram de forma natural, já que ele não come fritura, evita carne vermelha, mal come açúcar… Tive que aprender a cozinhar coisas leves para conquistá-lo pelo estômago, hahaha. No fim, eu comecei a gostar da tal alimentação saudável. Só acho importante citar que, junto ao início do namoro, eu descobri uma intolerância ao glúten. Então, tive a necessidade de mudar a alimentação por motivos de saúde e também por amor (reta final de casamento, virei super romântica!).

Guilherme e Mariela

Guilherme e Mariela

Você fez uma dieta radical ou reeducação alimentar?

Já fiz todas as dietas que você pode imaginar, cheguei até a inventar algumas – doida! O que adiantou mesmo foi a reeducação alimentar com a ajuda de uma nutricionista. Descobri a intolerância ao glúten quando comecei a ter enxaquecas horrorosas. Aí, minha nutricioista pediu que eu retirasse o glúten e a lactose da dieta por 4 meses para dar uma limpada no organismo. E foi a melhor coisa que fiz na vida! Perdi 10kg nesse periodo. Depois, comecei a voltar com a lactose e vi que minha vida é bem melhor sem ela. Me sinto menos inchada e com mais disposição. Hoje, evito tanto a lactose como o glúten, mas não passo aperto, nem vontade. Como com moderação.

Qual foi sua maior dificuldade no processo de emagrecimento?

Vencer meu vício no açúcar… Com certeza! Não consigo passar um dia sem comer um doce. Antes de emagrecer, cheguei a comer mais de 500g de doce num dia só. Imagina a quantidade de gordura? Meu recorde foi 1 mês sem açúcar, mas fiquei tão mau humorada que o Guilherme me proibiu de tentar isso de novo, hahaha. Hoje, como açúcar todos os dias (triste, eu sei), mas só 100g/dia. Diminuo as refeições para poder comer a sobremesa. Meus pais quase enfartam com isso, mas é o que me faz feliz.

A atividade física fez parte do processo?

Fez menos do que deveria, tanto que acabei ficando meio flácida e hoje corro atrás do prejuízo. A perda de peso foi grande, e a minha pele sofreu, porque não fiz musculação durante o processo de emagrecimento. É a única coisa de que me arrependo. Sempre fui preguiçosa, só agora que estou pegando gosto pela coisa.

Que tipo de hábito você teve que deixar para trás?

Comer bolacha recheada! Não como nem amarrada! Abandonei pra sempre mesmo! É o treco mais gorduroso do mundo!

Como era sua alimentação antigamente e como é hoje? Conta pra gente um dia comum da sua rotina.

Antigamente, eu comia Mc Donalds de 2 a 3x na semana, consumia uma quantidade enorme de açúcar, fazia muito jejum e dietas líquidas. Hoje, tenho uma alimentação equilibrada, mas longe de ser perfeita, mesmo porque não amo comer frutas. Não vario muito os alimentos, adoro rotina (estranho, eu sei!). Meu cardápio, atualmente, é assim: acordo lá pelas 8h30 (o shopping abre às 10h, então não tenho muito o que fazer antes disso) e como um ovo mexido com batata doce ou uma fatia de pão sem glúten ou biscoito de polvilho. Como almoço cedo, acabo não fazendo um lanchinho intermediário porque são menos de 3h entre uma refeição e a outra. No almoço, como um pouco de salada (o que tiver em casa), uma carne, arroz (não abro mão e não como o integral) e verduras refogadas (amo!). À tarde, tomo um suco (desses com várias frutas) ou um pão de queijo com café – e o sorvetinho do Freddo, que vem de acompanhamento. Às vezes, as duas opções, se for jantar muito tarde. Meu jantar é reforçado. Sempre chego faminta e não consigo comer só salada. Adoro omelete, frango com batata doce e verduras ou legumes, uma carne com um pouco de arroz e legumes, panqueca com farinha sem glúten… Você tem uma loja no shopping… Dizem que é difícil resistir as tentações que um shopping oferece, rs. Como lida com isso?

Nossa Lari, no começo foi bem tenso, viu? Engordei 2kg quando abri a loja, mesmo subindo e descendo as escadas do estoque o dia todo. Tomava muito sorvete e almoçava no Mc Donalds umas 4 vezes por semana. Aos poucos, você acaba se acostumando com o ambiente e as opções do shopping acabam se tornando menos atrativas. Chega a enjoar. Prefiro ir almoçar em casa do que comer lá, pra não cair na tentação. Só não resisto mesmo ao sorvete do Freddo – alias, lá tem muitas opções sem glúten e sem lactose.

Como você concilia: exercício, alimentação, trabalho e, agora, organização do casamento? Rs.

Pooooooxa…essa reta final está bem complicada! Faço tudo ao mesmo tempo e acabo me embaralhando! Almoço sentada no caixa da loja, malho respondendo emails do casamento, essa bagunça. Mas tem que divertir né? Se não, não vale a pena! Só me desligo mesmo quando caio na piscina – santo remédio!

Atualmente, como é sua rotina de atividade física?

Hoje, eu não paro! Estou fazendo natação há 1 ano e amo. Nado duas vezes por semana e não abro mão. Além da piscina, faço meus treinos com o Gilson, personal trainer. Faço musculação 2x por semana, nem que ele tenha que me buscar na loja – o que não é nada raro de acontecer. Eu sou tão pilhada que, se não malhar, enforco um! Hahaha.

Faz dia do lixo?

Váááááários dias do lixo! Não tenho muita regra não! A única que eu sigo é: se o ponteiro da balança subiu, bye bye glúten! De resto…

Qual a sua mensagem para as pessoas que também buscam uma mudança de vida, como você?

Não adianta ter uma equipe de profissionais (personal, nutricionista, endócrino) se você não estiver disposto a mudar de vida. A primeira mudança tem que ser na cabeça. Ter o pensamento magro é o principal desafio para conseguir uma vida saudável. Sigo em busca!

Viram, gente?! Não é só com radicalismos e restrições alimentares que é possível conquistar um corpo mais saudável. O importante é criar bons hábitos e viver em equilíbrio. Afinal, o importante é ser feliz, não é mesmo? Se o que te faz bem é comer um doce, converse com seu nutricionista e tente adaptar sua dieta da melhor maneira possível, para que ela não seja um sacrifício e dure apenas uma semana.

{Má, muito obrigada pela participação. Você é um exemplo, além de um amor de pessoa!}

Bjs,

La Pagliarini

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s